Ceia – Natal

O Natal, dia 25 de dezembro, é uma das datas festivas mais importantes do cristianismo. Neste dia, as pessoas comemoram o nascimento de Jesus Cristo que aconteceu em Belém, na Palestina – atual Cisjordânia –, no ano 1 d.C. O ciclo do Natal é celebrado por 12 dias, do dia 25 de dezembro até o dia 06 de janeiro, período em que os três reis magos – Baltazar, Gaspar e Melchior – levaram para chegar à Belém.

Segundo historiadores, o Natal teve origem em festas pagãs que aconteciam na antiguidade e datam de 7 mil anos antes de Cristo. No dia 25 de dezembro, os romanos celebravam o solstício de inverno, a noite mais longa do ano no hemisfério norte. A partir desse período, os dias se tornavam cada vez maiores até o auge do verão. Era costume realizar grandes festas para a garantia da fertilidade e para comemorar o “renascimento” do Sol.

Este culto ao Sol era associado diretamente à Mitra, deusa persa que era muito popular nas terras romanas. “O ponto inicial dessa comemoração eram os sacrifícios ao deus. Enquanto isso, dentro das casas, todos se felicitavam, comiam e trocavam presentes”. (BEARD, NORTH apud MINAMI, VERSIGNASSI, 2006)[1]

E por que o dia 25 de dezembro passou a ser comemorado como o dia de nascimento de Jesus?

Acredita-se que a data foi convencionada pelo papa Júlio I (337-352). O primeiro documento escrito que consta o Natal em 25 de dezembro é do ano de 354 d.C. Segundo historiadores, essa escolha foi para enfraquecer a celebração pagã dos romanos. A festividade foi oficializada como Natale Domini (Natal do Senhor). A palavra latina Natalis é derivada do verbo nãscor (nascer). Em 539 d.C., o dia 25 de dezembro foi declarado feriado nacional pelo Imperador Justiniano.

Para os não cristãos, o Natal é uma festa que passa a mensagem de união e amor ao próximo. É comum, na noite do dia 24 de dezembro, os familiares e amigos se reunirem para a ceia de Natal, não importando se são cristãos ou não.

Finalizado a história, vamos para a etapa seguinte. Aqui postarei alguns MENUS com dicas de CEIA DE NATAL – Entrada, Prato Principal e Sobremesa. Não precisa ser nada complicado. Existem várias receitas simples e saborosas para atender a todo tipo de comensal. E para aqueles que não consomem carnes, incluirei também MENU VEGETARIANO.

Espero que gostem!

REFERÊNCIAS:

MINAMI, Thiago; VERSIGNASSI, Alexandre. A verdadeira história do Natal. Super Interessante. Publicado em 30 de novembro de 2006 às 22h no site Super Abril. Acesso em 30/11/21, 14h05. Disponível em: https://super.abril.com.br/historia/a-verdadeira-historia-do-natal/

SILVA, Daniel Neves. “História do Natal”; Brasil Escola. Acesso em  30/11/21, 14h05.  Disponível em: https://brasilescola.uol.com.br/natal/historia-natal.htm.

SILVA, Daniel Neves. “Natal”, Mundo Educação. Acesso em 30/11/21, 14h05. Disponível em: https://mundoeducacao.uol.com.br/natal-1


[1] MINAMI, Thiago; VERSIGNASSI, Alexandre. A verdadeira história do Natal. Super Interessante. Publicado em 30 de novembro de 2006 às 22h no site Super Abril. Acesso em: 30/11/21, 14h05.


Todas as receitas apresentadas neste site foram testadas previamente e fazem parte do Livro “Diário da Gastronomia: De tudo… Um pouco.” Autora: Adriana Tenchini (Projeto em andamento, ainda sem data de publicação).


Gostou das Receitas? Então Compartilhe.
Alguma dúvida ou sugestão? Poste aqui ou, se preferir, envie um e-mail adrianatenchini@outlook.com

Escritora, Produtora de Conteúdo, Publicitária e Gastrônoma.

E não esqueça de seguir as minhas redes sociais.

%d blogueiros gostam disto: